Vale a pena fazer faculdade no Brasil?

No Brasil, 5 milhões de estudantes estão matriculados nos mais de 23 mil programas disponíveis em universidades de todo o país. Mais de 2.000 escolas privadas e públicas oferecem programas de ensino superior com reconhecimento nacional e internacional pela qualidade. Uma série de universidades brasileiras estão entre as 500 melhores universidades públicas do mundo. As universidades privadas também se destacam pelo número de programas de qualidade oferecidos e de estudantes matriculados. Representam 76% do sistema de ensino superior e oferecem cursos com uma duração de 2 a 6 anos.

Em algumas das colônias espanholas e inglesas nas Américas, as instituições de ensino superior foram estabelecidas já no século XVII. Após a graduação, os estudantes tiveram a opção de se tornar sacerdotes ou continuar seus estudos na Europa.

No período anterior e depois da Independência do Brasil, outras escolas de ensino superior, embora não formalmente chamadas de "universidades", foram fundadas, incluindo aquelas especializadas em Engenharia civil e militar, faculdades médicas e Cursos Técnicos nas áreas de Botânica, Química, geologia, Mineralogia e economia. As faculdades de direito fundadas após a independência do Brasil serviram como núcleos que se desenvolveram em universidades brasileiras modernas.


Sistema de ensino superior

O sistema de Ensino Superior no Brasil está dividido em três categorias principais::

As universidades realizam investigação e divulgação comunitária.

Os centros universitários são instituições multidisciplinares que não são obrigadas a realizar pesquisas, mas que podem iniciar novos cursos sem a permissão do Ministério da Educação.

As Faculdades Integradas e as escolas do Ensino Superior são instituições de menor dimensão que obtêm aprovação do Ministério da educação ao abrir novos cursos, certificados ou diplomas.

A maioria das Instituições Federais e estaduais são universidades e o ensino é gratuito, enquanto os governos municipais tendem a gerir institutos menores, às vezes cobrando propinas. As instituições privadas de Ensino Superior cobram taxas de grande alcance, com base nos programas de graduação oferecidos.

As instituições de ensino superior públicas ou privadas investem em cursos de qualidade, bem como em programas de inclusão social. Há um grande foco em melhorar as instalações, contratar faculdades de experiência, proporcionando aulas acessíveis e criando uma grande variedade de cursos.