Como será feita a matrícula escolar em Belo Horizonte para 2021?

O anúncio sobre a matrícula escolar 2021 BH foi feito pela Prefeitura da capital de Minas Gerais: o cadastro escolar e o fluxo de matrículas são automáticos. Todo o processo é online e têm etapas para não sobrecarregar o sistema. Ele começou no dia 23/09/2020. 

A primeira fase da matrícula escolar 2021 BH vai até o dia 19/10/2020. Ela é válida para os 19.799 estudantes que já estão matriculados na educação infantil ou em creches vinculadas a Prefeitura e que no ano que vem vão para o Ensino Fundamental. Ela funciona assim:


  1. Pai ou responsável digita o seu CPF e o nome do aluno no sistema;

  2. O sistema mostra a vaga em uma escola mais próxima à residência em que a família vive;

  3. Ao confirmar o local da vaga, o pai ou responsável recebe um termo de matrícula, que pode ser assinado eletronicamente; 

  4. O termo assinado irá para uma pasta com o nome do estudante, que já vai estar matriculado para 2021; 

  5. Toda a documentação será digitalizada e enviada da escola antiga para a nova, para que não seja necessário um atendimento presencial.


As outras etapas ainda não têm datas definidas pela Prefeitura de Belo Horizonte, mas elas vão abranger os seguintes públicos: alunos que estão matriculados no Ensino Fundamental e precisam mudar de escola e estudantes de educação infantil que estão cadastrados na rede privada ou estadual de ensino e desejam ir para alguma escola municipal. 


Aulas a distância na pandemia


A Prefeitura de BH decidiu não retornar com as aulas presenciais em 2020. A Secretaria de Educação da capital autorizou o envio de atividades online para os estudantes do quinto ao nono ano do Ensino Fundamental e aos alunos que participam do EJA. A previsão é de que o ano letivo, que começou em 2020, termine apenas em fevereiro de 2021, completamente remoto.   


A data de retorno para as aulas presenciais fica a critério do Comitê de Combate a Pandemia de Belo Horizonte. O governo estadual de Minas Gerais autorizou a retomada, mas a prefeitura da capital decidiu não segui la. 


Municípios de Minas Gerais, que estão classificados com a onda verde em meio a pandemia, podem liberar as atividades presenciais nas escolas. Mais de 80 municípios se enquadram nessa situação. 


Orientações para a volta às aulas presenciais


O Ministério da Educação desenvolveu o Guia de Implementação de Protocolos de Retorno das Atividades Presenciais nas Escolas de Educação Básica, direcionado para as redes estaduais e municipais de ensino. Ele segue as orientações da Organização Mundial da Saúde (OMS), Organização Panamericana de Saúde (OPAS), Organização das Nações Unidas para a Educação , Ciência e Cultura (UNESCO) e do Fundo das Nações Unidas para a Infância. 


Entre as medidas propostas, estão o uso obrigatório de máscaras, distanciamento mínimo de um metro entre os alunos e revezamento de equipes. O texto proposto pelo MEC também considera a aplicação de ações especiais para o transporte escolar, biblioteca e para alunos deficientes.